Sobre o Veganismo

Olá, boa tarde!

Com as mudanças pelas quais a Biscoitinho está passando nesse momento, venho aqui falar um pouquinho de um tópico muito lindo e importante: veganismo.

Eu sou a Bia, filha da Carol, sou ovolactovegetariana há 6 anos e vegana há 1 ano.

O vegetarianismo pode ser considerado por alguns apenas uma dieta alimentar, nele está contida a ideia de abolir a carne de sua alimentação – por carne eu quero dizer: boi, vaca, porco, galinha, peixe e qualquer outro animal.

O veganismo vai um pouco mais além, porque, apesar de algumas pessoas pensarem que sim, o veganismo NÃO é uma dieta alimentar. O veganismo é uma filosofia e um estilo de vida. A ideia dele é diminuir ao máximo o seu impacto ambiental e o sofrimento causado aos animais, ou seja, ele suspende o consumo de carnes, assim como o vegetarianismo, e suspende também o consumo de QUALQUER produto de origem animal desde a alimentação (leite, ovos, mel, etc) até o vestuário (couro, lã, seda, etc) e também produtos testados em animais, ou empresas que financiam alguma coisa relacionada ao sofrimento animal, como rodeios.

Continuar lendo

Anúncios

E os industrializados???

Hoje vou conversar com vocês sobre a importância da mamãe junto com o papai deixarem um pouco o mercado e voltarem para o aconchego da cozinha.

Além de unir o casal, os filhos ficarem mais felizes por verem papai e mamãe juntinhos, a saúde da família também vai agradecer muito.

Quando eu e o Raony decidimos que era a hora de engravidarmos, nós éramos super desregrados com alimentação. Ele amava doces e eu nem passava perto da cozinha… com a notícia do positivo, minha irmã me colocou em vários grupos do facebook e, agradeço muito!!! Afinal conheci a Educação Montessoriana que aplico aqui em casa e, o blog “As delicias do Dudu”, hoje “As delicias do Dudu e da Annie”, foi com as receitas desse blog que voltei para cozinha e me encontrei no mundo das panelas.

Assim iniciei minhas pesquisas e experimentos sobre alimentação saudável e alimentação infantil. Infelizmente perdemos nosso bebê mas, a reeducação alimentar continuamos e, a primeira atitude que tomamos, foi eliminar o máximo de industrializados, então eu fazia nosso pão para o café da manhã, a bolachinha para petiscar, bolos, pates, maionese…. passamos a ingerir muito mais frutas… nossas compras passaram a ser na feira e na zona cerealista de SP. Apenas os produtos de higiene e limpeza eram comprados no hipermemercado.

A minha alegria em produzir o alimento da minha família era tão grande que não me importava de trabalhar o dia todo na Sabesp e a noite preparar a janta e adiantar o café da manhã. Com isso eu e meu marido emagrecemos rapidamente, ele perdeu 12 Kg. Foi aí que fiquei mais intrigada… como perder 12 Kg sem fazer dieta? Porque comíamos a mesma quantidade, a única mudança foi a substituição de produtos industrializados por versões caseiras.

Passei a ler os rótulos de todos os produtos antes de comprar e, percebi a quantidade de porcarias que comemos sem perceber.

Aprendi que o primeiro ingrediente do rótulo é o que tem em maior quantidade no produto e assim por diante em ordem decrescente. Então se houver açúcar entre os primeiros nomes dos ingredientes, não é alimento, é guloseima. E o açúcar sabe se fantasiar. Ele também é chamado de: dextrose, xarope de milho, maltodextrina…

Se a embalagem do produto indica que é integral, com letras em destaque e, na lista dos ingredientes o primeiro deles for “farinha de trigo enriquecida com ácido fólico”, não é integral.

Após 3 meses chegou a notícia do positivo novamente e a alegria tomou conta dos nossos corações. Naquele momento, mais do que nunca mergulhamos no mundo da cozinha cada dia mais natural e caseira.

Agora as pesquisas partiram para o caminho da alimentação infantil e como toda mãe, também queria receber elogios mensais do pediatra dizendo que o Rhaul cresceu e ganhou peso. Fui logo no tão amado Mucilon mas, como já havia criado o hábito de ler o rótulo…. fiquei indignada com o que vi.

A recomendação do fabricante: “É específico para complementar a alimentação de crianças a partir do 6º mês e uma ótima opção para lanches intermediários. ”

E na lista de ingredientes disponível no rótulo do Mucilon®.

“FARINHA DE ARROZ, AÇÚCAR, AMIDO, SAIS MINERAIS (CARBONATO DE CÁLCIO, FOSFATO DE SÓDIO DIBÁSICO, FUMARATO FERROSO, SULFATO DE ZINCO), VITAMINAS (VITAMINA C, NIACINA, VITAMINA E, ÁCIDO PANTOTÊNICO, VITAMINA A, VITAMINA B1, VITAMINA B6, ÁCIDO FÓLICO, VITAMINA D) E AROMATIZANTE VANILINA. CONTÉM GLÚTEN. CONTÉM TRAÇOS DE LEITE.”

Açúcar como segundo ingrediente em um produto específico para crianças a partir de 6 meses!!!!! Como!!!! Se o Ministério da Saúde orienta evitar o açúcar antes dos dois anos de idade. Para saber mais (AQUI )

O Mucilon e os cereais similares são, sim, enriquecidos com diversas vitaminas e minerais mas, isso não significa que são produtos saudáveis. Afinal os 3 primeiros ingredientes são carboidratos refinados e as vitaminas ficaram para o final da lista. Então melhor oferecer frutas e hortaliças ao Rhaul para obter vitaminas e minerais, já que estão naturalmente presentes nesses alimentos.

Agora vamos analisar a tabela nutricional:

 

Então em 21 g do produto (3 colheres de sopa cheias), 18 g é de carboidrato, constituindo a maior parte de sua composição. Além de ser um cereal sem nada de fibra?!

Como o Mucilon, existe uma infinidade de produtos que são vendidos como excelente opção para os bebês e crianças e, que se pararmos para analisar e pensar, vamos perceber que estamos sendo enganados.

Por que oferecer um produto industrializado enriquecido em vitaminas e minerais se a natureza já nos oferece as frutas, verduras e legumes?

Se for para oferecer um mingau, que seja um caseiro de aveia com alguma fruta… ou um danoninho de inhame com morango… ou uma bolachinha feita com banana amassadinha, aveia e chia… super rápida de preparar e os bebês adoram 😉

Sei que na correria da vida moderna fica muito difícil deixar os industriaizados mas, vamos ler os rótulos e escolher melhores opções para nossos filhos, vamos nos apoderar do poder de escolha. Não é porque a propaganda fala que é bom, que devemos acreditar… nós podemos e devemos ler mais, pesquisar mais, aprender mais…. só assim saberemos fazer as melhores escolhas sobre o que entra em nossa casa para nossa familia.

rhaul
Aceita um bolinho que a mamãe fez? Não aguentei e já comi um pedacinho 🙂

Tadinho… Você não dá nenhum docinho para ele?

Quem já ouviu essa pergunta? Eu já ouvi um milhão de vezes e ainda ouço, isso porque hoje com 3 aninhos o Rhaul já come alguns docinhos.

Na festinha de aniversário dele eu fiz brigadeiros e beijinhos com leite condensado caseiro de amendoim e ele pode comer os docinhos… para ser sincera, o que ele atacou mesmo foi o bolo de chocolate 66% com morangos. Mas a festinha pode ser assunto de outra postagem né…rsrsrs

Continuar lendo

Papo de Mãe

Sou mãe de três preciosidades, a Beatriz, o Guilherme e o Rhaul, da primogênita para o caçula… mas hoje falo do Rhaul….

Só eu sei o que vivi até os quase 2 anos do Rhaul… com o peito carregado, febres altíssimas, assaduras que nunca tinha visto antes… enfim, conseguimos passar por tudo e hoje, meu biscoitinho corre descalço, sem camisa, chupa gelo e até pega piolho… kkkk

Compartilho aqui parte da minha saga e, se conseguir aliviar o coração de alguma mamãe, ficarei imensamente feliz.

Continuar lendo

Linguiça do Bem (vegetal)

Essa receita encontrei por acaso, nem lembro mais o que estava procurando quando encontrei essa receita no “Vista-se”, porém a receita veio de uma postagem no grupo “Ogros Veganos” (aqui ), que também foi adaptada de uma receita original que infelizmente não sei onde foi publicada.
Adorei a receita pela facilidade e versatilidade, deixo congelada e utilizo para lanches, ou acebolada ou com molho…
Mas como prometido no Instagran, segue a receita:

Ingredientes:

2 xícaras de pts miúda e hidratada (clara ou escura) hidratei com sal, chimichurry e água.
100 gramas de polvilho doce
100 gramas de polvilho azedo
Agora esses temperos foi a gosto mesmo:

  • fumaça em pó ou páprica defumada
  • ervas aromáticas (ao seu gosto)
  • alho em pó
  • curry
  • colorau
  • orégano

Preparo:

Amasse com as mãos e acrescente azeite até dar o ponto com liga. Faça rolinhos e enrole em papel aluminio, depois é só cozinhar em água fervente por uns 15 minutos (ela sobe quando está no ponto) e congelar, fritar, colocar no molho… ou o que sua imaginação falar!!!!

Queijo Vegano de Mandioca

A receita original veio do blog Vega(n)atural onde você encontra receitas deliciosas e todas sem glúten. A receita que estou postando aqui é a adaptação feita pelo blog Barbarelismus e traduzida pelo blog Veganana.

Você pode usar o queijo para pizzas sanduíches quentes, lasanhas e qualquer receita que utilize queijo.

Ingredientes:

1 e 1/2 xícaras de mandioca cozida
1 xícara de água (pode ser a água do cozimento)
1/2 xícara de azeite de oliva
1 xícara de polvilho doce
1 colher de chá de alho em pó
2 colheres de sopa de Nutritional Yeast (eu nao tinha entao usei ervas secas)
pimenta do reino a gosto
1/2 colher de chá de cúrcuma
1/2 colher de chá de sal (ou a seu gosto)
Preparo:

Cozinhe a mandioca em água e sal. Quando estiver bem cozida (aproximadamente 20 minutos). Reserve 1 xícara da água do cozimento da mandioca.

Em um prato grande fundo, esmague a mandioca e adicione o restante dos ingredientes, incluindo a água do cozimento que ficou reservada. (Se preferir pode liquidificar ou processar)

Misture bem e leve a mistura a uma panela e cozinhe em fogo médio por mais ou menos 5 minutos mexendo sempre até engrossar. Este processo é muito rápido, o queijo endurece rapidamente, e fica parecendo uma bola.

325_vegan-cassava-cheese02

Remova e coloque em um prato de vidro untado com azeite de oliva para modelar. Cubra e leve ao refrigerador para endurecer e tomar a forma de queijo. Desenforme depois de frio e sirva como preferir. Fica com uma textura maravilhosa como o queijo mussarela, pode ser fatiado e derrete quando aquecido, sendo perfeito para pizzas.

325_vegan-cassava-cheese03

O Blog Barbarelismus é escrito em inglês, e tem receitas maravilhosas e diferentes, saudáveis e sem glúten. Todas as receitas do Barbarelismus estão sendo traduzidas postadas pelo blog Veganana.

Pizza de Frigideira Semi Integral

Na sexta-feira sempre tenho vontade de comer um lanchinho no lugar da janta, acho que e porque já se inicia o fim de semana. E hoje sem saber o que fazer fiquei buscando ideias na internet, achei um blog que já virei fã: blog.veganana, tem receitas maravilhosas.

Encontrei la uma receita de pão de frigideira e resolvi experimentar, não sei em que ponto da receita eu errei e, no final deu super certo para uma pizza ao invés de um pão😏

E o recheio??? Corri na geladeira e a muzzarela ja tinha acabado (ainda bem ne)… Tinha abobrinha (que refoguei rapidamente com açafrao e sal), mandioca (fiz requeijoca do menu vegano), um pedaço de parmesao (substituir por castanha do pará ralada) e no freezer ainda tinha molho de tomate que eu mesma fiz, perfeito!!!!

Então vamos a receita…

Em um bowl misturei 2 xicaras de farinha de trigo branca, 1 xicara de farinha integral, 2 colheres de cafe de sal rosa e 4 colheres de cafe de fermento quimico (para bolo).

Fui alternando 2 colheres de sopa de azeite extra virgem com 1 xicara de agua morna.

Amassei a massa ate ficar lisa, dividi em 4 e abri com rolo aproximadamente uns 15 cm de diametro.

Untei uma frigideira com azeite, deixei esquentar um pouco, coloquei a massa e deixei assar em fogo baixo ate dourar.

20160902_213719

Virei a massa, coloquei o molho de tomate (caseiro), a abobrinha, requeijoca e parmesão (castanha do pará ralada), tampei só para derreter a requeijoca e prontinho!!!! Um sucesso aqui em casa😋

Receita da requeijoca

500g de mandioca cozida

1 xicara da agua do cozimento

1/2 xicara de azeite extra virgem

2 colheres de sopa de polvilho azedo

Sal

Bater todos os ingredientes no liquidificador ou mixer e levar ao fogo baixo ate soltar do fundo da panela.

  • RECEITA ATUALIZADA EM 18/01/2017.

Burguer de Feijão Preto

Já tinha visto várias receitas na internet de hambúrguer de feijão mas nunca me animei para fazer. Até que sexta-feira passada estava com um restinho de feijão preto cozido e um restinho de arroz também cozido, me lembrei do hambúrguer.

Fui atrás das receitas novamente só para ter uma base, mas era uma diferente da outra, então juntei tudo e ficou muito bom. Da próxima vez vou acrescentar um molho no lanche para dar mais sabor de guloseima.

Ingredientes:

3 xícaras de feijão preto (amanhecido)
3 xícaras de arroz (amanhecido)
1 cebola pequena
2 dentes de alho
cheiro verde e chimichurri a gosto
sal a gosto
farinha de mandioca grossa para dar liga

Preparo:

Bati o feijão com o arroz no processador, juntei a cebola, o alho e o cheiro verde bem picadinhos e misturei bem

Coloquei o chimichurri e o sal, se for usar molho no lanche coloque pouco sal.

Juntei a farinha de mandioca aos poucos e mexendo sempre ate sentir que deu a liga, não precisa de muita farinha.

Moldei os hambúrgueres fazendo bolinhas e achatando, ele molda super fácil e sem grudar nas mãos.

Grelhei em uma chapa elétrica que tenho, acho prático porque consigo grelhar vários ao mesmo tempo, mas pode usar frigideira ou assar no forno. Se for assar regue com um fio de azeite para dar uma douradinha e depois vire para dourar do outro lado.

Tinha pão caseiro que fiz para o café, então aproveitei para o lanche. Montei o lanche com o hambúrguer, queijo de mandioca (veja aqui) que eu tinha feito no dia anterior, tomate, pepino japonês e alface, temperei com orégano e azeite.

Ficou muito saboroso, experimentem que vale a pena!!!!

Burguer de Abobrinha

Vi essa receita no blog da Laura Vegan, gosto muito das receitas que ela posta porque são simples e com ingredientes que sempre temos em casa.

Bom… Vamos para receita…

Ralei duas abobrinhas medias e temperei com alho, sal e cheiro verde. Fiz com abobrinhas, mas da para fazer com outros legumes tambem, da proxima vez farei com cenoura e beterraba e venho contar o resultado 😉

Continuando… Coloquei farinha de mandioca grossa ate dar o ponto de moldar, fazendo bolinhas e amassando para deixar no formato de hamburguer.

Depois passei na farinha de rosca e fritei em oleo bem quente.

Ficou muito saboroso, fiz mandioca cremosa para acompanhar.

Cozinhei 200g de mandioca, depois de bem macia escorri a agua e bati no mixer com 1 xicara de leite e uma colher de manteiga (nao e margarina), os veganos podem usar leite de coco e azeite.

Coloquei em um refratario uma camada do pure de mandioca, molho de tomate (que eu faço), queijo minas padrao. Depois repeti as camadas terminado com queijo.

Veganos podem usar algum queijo vegano ou deixar so com molho.

Coloquei no forno só para derreter o queijo. Ficou divino….❤

Frutas Cremosas

Essa é uma receita do papacapim, blog maravilhoso com deliciosas receitas e ótimos textos.

A receita original é com abacate, banana, morango, alface e laranja. Mas como não tinha abacate e nem alface em casa eu fiz algumas substituições. Vamos lá?

Ingredientes:

– 2 xícaras de bananas cortadas em rodelas e congeladas

-1 pera picada

-1 xícara de morangos picados

-suco de uma laranja grande

Preparo:

Bater tudo no liqui ou processador (eu usei processador) e pronto!!!!

Rendeu 4 porções deliciosas…